Quem somos
|
Arquivo
|
Anuncie
|
Contato
|
Sua página inicial


início
prêmios
lavras tem
agenda
busca


Matéria Jornalística /


Publicada em: 11/01/2024 15:20 - Atualizada em: 12/01/2024 00:00
Nos 9 primeiros dias do ano, Lavras já registrou 19 casos de violência contra mulher
Os dados são da Policia Civil de Minas Gerais e foram divulgados ontem no lançamento do projeto "Chama Frida"

Titular da Deam delegada Ana Paula Santana de Rezende Arruda. Foto: Jornal de Lavras

.

 @jornaldelavras     @jornaldelavras   (35) 99925.5481
.
 

O ano de 2024 mal começou e Lavras já registrou 19 casos de violência contra mulheres, a violência se caracteriza através de atos lesivos que resulte em dano físico, sexual, patrimonial, psicológico, que tem como motivação o simples fato de gênero, ou seja: praticado contra mulheres pelo simples fato de serem mulheres. Ela pode ser praticada em casa ou no trabalho.

Em todo o Sul de Minas, nos 9 primeiros dias do mês de janeiro, foram registrados 121 casos de violência contra a mulher, segundo dados divulgados pela Polícia Civil. Este número pode ser ainda maior, visto que grande parte das mulheres não denunciam os agressores por razões diversas.

Para encorajar e para enfrentar a violência doméstica, a Polícia Civil implantou o projeto "Chame a Frida" no Sul de Minas, o serviço já está disponível em três cidades da região: São Lourenço, Itajubá e Pouso Alegre, cidades que compõem o 17º Departamento de Polícia Civil (DEPPC). As Delegacias Regionais em Pouso Alegre, Itajubá e São Lourenço já disponibilizam o serviço de combate à violência doméstica desde ontem, quarta-feira, dia 10.

O acionamento da Frida é feito via aplicativo WhatsApp, a vítima ou o denunciante inicia uma conversa e, de forma automática, por meio de mensagens pré-programadas, são realizados o acolhimento e o esclarecimento das principais dúvidas. A atendente virtual ainda pode fazer uma avaliação preliminar do risco, direcionar ou acionar a polícia, além de apresentar outros serviços disponíveis.

Por meio do atendimento, também é possível agendar horário para comparecimento a uma unidade policial, programar a realização do exame de corpo de delito, obter informações sobre a Lei Maria da Penha e medidas necessárias em caso de violência, além de orientações acerca de procedimentos legais e de proteção.

O objetivo da implantação do projeto é facilitar a comunicação entre mulheres em situação de violência e a Polícia Civil, por meio desse primeiro contato com as vítimas. A iniciativa está prevista na política de atendimento à mulher vítima de violência no estado e opera em cerca de 50 municípios mineiros de diferentes regiões.

Nas cinco maiores cidades do Sul de Minas: Poços de Caldas, Pouso Alegre, Varginha, Passos e Lavras, o projeto ainda não foi implantado, para ser ter uma ideia da violência contra mulher nestas cidades, nos 9 primeiros dias do ano, foram registrados 121 casos de violência contra mulher, sendo Poços de Caldas com 35 casos, Pouso Alegre com 24, Varginha com 23, Passos com 20 e Lavras com 19 registros.

Se você testemunhar qualquer violência contra mulher, denuncie para as polícias Civil e Militar. Segundo uma publicação no site do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), é dever de todos, especialmente dos mais próximos, que acompanham o sofrimento da vítima, denunciar o caso à polícia, ao Ministério Público, à Justiça ou outros órgãos de proteção às mulheres.

Lembrando que Lavras tem uma delegacia especializada, é a Delegacia da Mulher (Deam), que se localiza na rua Horácio de Carvalho, 50, telefone: 3694-2137, que tem como titular a delegada Ana Paula Rezende Santana Arruda.
 

.
.
www.jornaldelavras.com.br
A informação a um click de você 


 

Voltar Envie para um amigo


 www.jornaldelavras.com.br
A informação a um click de você
WhatsApp: (35) 9 9925-5481
Instagram e Facebook: @jornaldelavras