Quem somos
|
Arquivo
|
Anuncie
|
Contato
|
Sua página inicial


início
prêmios
lavras tem
agenda
busca


Matéria Jornalística /


Publicada em: 04/02/2023 14:45 - Atualizada em: 05/02/2023 11:50
Em Alfenas: mulheres violam sepultura de uma criança e saem carregando o caixão pelas ruas
O crime de vilipêndio deixou intrigadas as autoridades, a criança morreu em 2017 e este foi o segundo caso de violação da mesma sepultura

Fragmento da filmagem mostra mulher carregando o caixão da criança por uma rua de Alfenas

.

 @jornaldelavras     @jornaldelavras   (35) 99925.5481
 

O delegado regional Márcio Bijalon, da delegacia de Alfenas, no Sul de Minas, tem um caso macabro nas mãos para resolver, é um crime de violação de sepultura, que aconteceu naquela cidade no dia 28 de janeiro. A Polícia Civil teve acesso às imagens de uma câmera de vídeo monitoramento que agora podem ajudar a polícia a desvendar o mistério.

A câmera registrou pelo menos duas mulheres que invadiram o cemitério daquela cidade e furtaram um caixão onde estavam os restos mortais de um bebê que nasceu prematuro em 2017.

Nas imagens que chegaram até a Polícia Civil, é possível ver pessoas batendo um caixão contra o chão e depois foi sendo chutado. Depois imagens em via pública mostram o caixão sendo levado. Segundo a Polícia Militar, uma testemunha acionou os policiais informando sobre a ação das mulheres.

O mistério tornou-se maior e deixou intrigadas as autoridades quando descobriram que o caixão da criança já tinha sido alvo de tentativa de furto em outra ocasião.
Segundo o delegado Bijalon, o que ocorreu em Alfenas foi um crime de vilipêndio a cadáver, previsto no código penal, pena de 1 a 3 anos além de multa.

O delegado disse ainda que já identificou as mulheres que aparecem no vídeo que foi entregue a Polícia Civil. Ainda de acordo com a autoridade, a PC trabalha também com a hipótese de uso dos restos mortais para a realização de cerimônia religiosa, porém, ainda é apenas uma hipótese. A polícia também faz buscas pelos restos mortais que desapareceram.

"Violaram o túmulo de uma criança que faleceu em 2017, na verdade um bebê prematuro, e agora a gente está atrás da ossada, e o que tinha dentro do túmulo", disse o delegado regional de Alfenas. 

Há 33 anos um caso em Lavras provocou grande comoção: no dia 7 de outubro de 1989, cinco túmulos do cemitério da Saudade, no final da rua Álvaro Botelho, foram violados e foi ateado fogo ao cadáver de um homem.

www.jornaldelavras.com.br
A informação a um click de você 


 
 

Voltar Envie para um amigo


 www.jornaldelavras.com.br  - 只需点击一下即可获取信息
拉夫拉斯/MG
WhatsApp: (35) 9 9925-5481
Instagram:@jornaldelavras 
推特:twitter.com/jlavras 
脸书: www.facebook.com/jornaldelavras