Quem somos
|
Arquivo
|
Anuncie
|
Contato
|
Sua página inicial


início
prêmios
lavras tem
agenda
busca


Matéria Jornalística /


Publicada em: 05/05/2022 16:58 - Atualizada em: 06/05/2022 10:52
Tribunal do Júri na Comarca de Varginha teve atuação de advogados de Lavras
Tribunal do Júri se reuniu Comarca de Varginha nesta segunda-feira para o julgamento

Foto extraída do site direitoeleitoralalinfo.com.br

.

 @jornaldelavras     @jornaldelavras   (35) 99925.5481
 

Na segunda-feira, dia 2, foi realizado no Fórum de Varginha, o Julgamento de um homem acusado de matar, juntamente com outros indivíduos, um rapaz no dia 10 de fevereiro de 2017, segundo a acusação, em decorrência de briga de facções criminosas, crime esse que teve repercussão em nível estadual, na época.

Na defesa, atuaram os advogados Négis Rodarte, Bruno Andrade Rodarte, Marcel Abdou, Lucas Azevedo e as estagiárias Isabela Murad e Natália Caé, do escritório lavrense Négis Rodarte. O Julgamento foi realizado pelo Juiz Presidente Tarciso Moreira de Souza e a acusação ficou a cargo do Promotor de Justiça Wagner Iemini de Carvalho.

Segundo o Ministério Público, os autores do homicídio eram integrantes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) e, a vítima da organização, criminosa Comando Vermelho (CV). Na época, a vítima foi levada para uma zona rural onde foi desfechado um golpe fatal em sua cabeça, sendo seu corpo enterrado.

O Julgamento realizado nesta segunda-feira teve a segurança reforçada junto ao Fórum de Varginha devido aos envolvimentos dos acusados com facções criminosas. A acusação sustentava o crime de Homicídio Duplamente Qualificado, por motivo fútil e meio que dificultou a defesa vítima, e o crime de Ocultação de Cadáver.

A defesa sustentava a tese de negativa de autoria e que a vítima não era e nunca foi integrante do PCC.

Após intensos e fortes debates entre acusação e defesa, durando o julgamento mais de dez horas, os jurados, por maioria, acolheram a tese da defesa e absolveram o acusado do crime de Homicídio Duplamente Qualificado, condenando no crime de Ocultação de Cadáver a uma pena de 1 ano e seis meses, em regime semiaberto.

Diante do resultado, o juiz presidente determinou a expedição do alvará de soltura para que o réu pudesse aguardar eventual recurso em liberdade.

 

www.jornaldelavras.com.br
A informação a um click de você 
 

Leia também:

 

"Brincadeira" que poderia ter terminado em tragédia deixa moradores de Nepomuceno indignados - veja vídeo
Carreta "cebolão" tomba na BR-265, no perímetro urbano de Lavras
Arma furtada na zona rural de Lavras foi apreendida pela PM de Perdões
Lavrense será empossado na Academia Brasileira Rotária de Letras
Documentário produzido em Lavras está concorrendo no Festival Sarancine - assista e vote
Lavras poderá ganhar um campus do IFSULDEMINAS
Novo "lixão" começa a surgir em Lavras e já está até invadindo pista do anel viário - veja fotos
Um porco-espinho foi flagrado em rua da área central de Lavras - veja vídeo
Homem e mulher foram presos no Sul de Minas após divulgarem blitz em aplicativo de mensagem
Saúde enfrenta crise por falta de remédios básicos. Rede pública e privada de Lavras estão sendo afetadas

Voltar Envie para um amigo


 www.jornaldelavras.com.br - A informação a um click de você
Lavras/MG
WhatsApp: (35) 9 9925-5481
Instagram: @jornaldelavras 
Twitter: twitter.com/jlavras 
Facebook: www.facebook.com/jornaldelavras