Quem somos
|
Arquivo
|
Anuncie
|
Contato
|
Sua página inicial


início
prêmios
lavras tem
agenda
busca


notícias /


Publicada em: 25/03/2021 11:35 - Atualizada em: 25/03/2021 16:18
Crise do oxigênio em MG: depois de Igarapé e Mariana, foi a vez de Três Corações
Em Lavras, o secretário Hermógenes Vanelli confirma construção de base para instalação de depósito de 4 mil metros cúbicos na UPA

Base de concreto será construída na UPA para receber depósito de 4 mil metros cúbicos de oxigênio

.

 @jornaldelavras     @jornaldelavras   (35) 99925.5481
   

Minas Gerais está correndo o risco de repetir o que aconteceu em Manaus no início do ano, quando muita gente morreu por falta de oxigênio. Depois de Igarapé e Mariana anunciar a falta de oxigênio naquelas duas cidades, agora foi a vez de Três Corações.

Ontem o presidente da fundação hospitalar São Sebastião, José Pereira da Cunha, gravou um áudio que foi amplamente divulgado nas redes sociais, através do qual ele alerta para a falta de oxigênio no hospital de Três Corações.

Segundo Cunha, o Hospital São Sebastião precisou reabastecer cilindros em Poços de Caldas na terça-feira, dia 23, para poder manter os pacientes vivos. O que acontece é que não há recipientes disponíveis para compra no mercado.

Em Lavras, o ex-prefeito José Cherem havia feito um planejamento com a White Martins de instalar na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), um depósito de oxigênio, como existem na Santa Casa e no Vaz Monteiro, que pode estocar milhares de metros cúbicos do produto. A prefeitura construiria uma base para a instalação do depósito que é abastecido por caminhões da White Martins.

Em consulta a assessoria de imprensa da Prefeitura de Lavras sobre o projeto, se ele estava em andamento ou se havia sido cancelado, a assessoria ficou de consultar o secretário Hermógenes Vanelli e nos retornar.

Hoje a assessoria respondeu ao questionamento do Jornal de Lavras e a resposta foi alentadora. Segundo a assessoria, o secretário Vanelli confirmou que está sendo construído na UPA de Lavras, uma base para a instalação de um depósito com capacidade de 4 mil metros cúbicos de oxigênio para atender a demanda. Ainda de acordo com Vanelli, a prefeitura já adquiriu o depósito que será instalado.

Atualmente o oxigênio que abastece a UPA é de cilindro. Devido a grande procura pelo produto, as balas, como são conhecidos os cilindros, estão escassos no mercado e a falta do produto pode ser desastroso num futuro muito próximo.

www.jornaldelavras.com.br
A informação a um click de você 
 
 

Voltar Envie para um amigo


 www.jornaldelavras.com.br - A informação a um click de você
Lavras/MG
WhatsApp: (35) 9 9925-5481
Instagram: @jornaldelavras 
Twitter: twitter.com/jlavras 
Facebook: www.facebook.com/jornaldelavras