Quem somos
|
Arquivo
|
Anuncie
|
Contato
|
Sua página inicial


início
prêmios
lavras tem
agenda
busca


destaque /


Publicada em: 19/10/2020 07:03 - Atualizada em: 19/10/2020 17:46
Lavras perdeu um filho adotivo e a colônia libanesa está de luto
Um dos últimos comerciantes da "velha guarda" foi sepultado ontem e levou com ele um capítulo da história da imigração em nossa cidade

Chible viveu cercado pelo carinho de seus filhos

.


Dê play e conheça o Toledo Residencial


  Jornal de Lavras:  (35) 9 9925.5481    @jornaldelavras     @jornaldelavras    @jlavras    

Lavras, no dia 13 de outubro, completou 189 anos. Nestes quase dois centenários a cidade se desenvolveu e se destacou em diversos setores, sendo o educacional o que mais deu visibilidade a Lavras, tanto no Brasil quanto no exterior, progresso graças aos americanos que aqui chegaram no século XIX.

Além dos americanos, Lavras recebeu italianos, espanhóis, sírios, libaneses e tantos outros. Os imigrantes se destacaram em diversos setores, sendo os sírios e os libaneses, no comércio. Muitos comerciantes bem sucedidos de hoje, trabalharam nas lojas destes imigrantes, onde aprenderam a arte de negociar.

São diversas lojas que existiam em Lavras e que nunca foram esquecidas, como a Casa Curi, do Antônio Curi, na praça Augusto Silva, Haical Haddad, a maior loja de eletroeletrônico da região, Mobiliadora do Luiz Cherem, Rafe Haddad, Alberto Murad, a loja de materiais elétricos do Tufy Cherem, José Antônio da Casa Verde, Abdala Mustafá Zorkot, da Esquina Perfumada, a Ultilar de Lavras, do Abílio Ticle, José Rachid, Jorge Murad e muitas outras famílias como a Lasmar, Arbex, Zakhia, Seman, Chauffun, Abraão, Abe-Saber, Salim, Daher e outras.

No sábado, dia 17, Lavras perdeu um personagem desta história, um comerciante que conquistou muitas amizades e ajudou a escrever um capítulo da história da cidade: faleceu Chible Haddad, o Chible da Padaria Santo Elias, na rua Barão do Rio Branco e, mais tarde, o Chible da Casa Haddad. Chible era um dos comerciantes que se destacava por sua amabilidade, tanto no comércio quanto no convívio com os amigos.

Chible Haddad era libanês, veio para o Brasil ainda jovem e aqui formou uma família. Ele se casou com Amal Layoun Haddad, também libanesa, o casal teve quatro filhos: Chafi Haddad, Dunia, Chible e Jorge. Chible foi sepultado ontem, domingo, às 9h, no cemitério São Miguel, com ele foi sepultado também um capítulo da história da imigração estrangeira em Lavras. Chible tinha 93 anos e era um dos últimos da leva dos comerciantes antigos da cidade.

 
www.jornaldelavras.com.br
A informação a um click de você 
 

Leia também:

Mais informações sobre o assassinato do estudante da Ufla que estava desaparecido Ladrão arrombou estabelecimentos comerciais em Ijaci e foi preso pela PM em Lavras
   
Acidente em Lavras envolvendo automóvel e caminhão guincho deixa motorista ferido Cemig alerta sobre a importância de manter atualizada a titularidade do contrato de fornecimento de energia
   
Pesquisadores da Ufla desenvolvem tecnologia inovadora envolvendo bioenergia e tratamento de esgoto PM apreende droga em Lavras com ajuda de cães farejadores
   
.
 

Voltar Envie para um amigo


 www.jornaldelavras.com.br - A informação a um click de você
Lavras/MG
WhatsApp: (35) 9 9925-5481
Instagram: @jornaldelavras 
Twitter: twitter.com/jlavras 
Facebook: www.facebook.com/jornaldelavras