Quem somos
|
Arquivo
|
Anuncie
|
Contato
|
Sua página inicial


início
prêmios
lavras tem
agenda
busca


destaque / Religião /


Publicada em: 19/10/2020 07:03 - Atualizada em: 19/10/2020 17:46
Lavras perdeu um filho adotivo e a colônia libanesa está de luto
Um dos últimos comerciantes da "velha guarda" foi sepultado ontem e levou com ele um capítulo da história da imigração em nossa cidade

Chible viveu cercado pelo carinho de seus filhos

.


Diário da obra Dê play para ver

  Jornal de Lavras:  (35) 9 9925.5481    @jornaldelavras     @jornaldelavras    @jlavras    

Lavras, no dia 13 de outubro, completou 189 anos. Nestes quase dois centenários a cidade se desenvolveu e se destacou em diversos setores, sendo o educacional o que mais deu visibilidade a Lavras, tanto no Brasil quanto no exterior, progresso graças aos americanos que aqui chegaram no século XIX.

Além dos americanos, Lavras recebeu italianos, espanhóis, sírios, libaneses e tantos outros. Os imigrantes se destacaram em diversos setores, sendo os sírios e os libaneses, no comércio. Muitos comerciantes bem sucedidos de hoje, trabalharam nas lojas destes imigrantes, onde aprenderam a arte de negociar.

São diversas lojas que existiam em Lavras e que nunca foram esquecidas, como a Casa Curi, do Antônio Curi, na praça Augusto Silva, Haical Haddad, a maior loja de eletroeletrônico da região, Mobiliadora do Luiz Cherem, Rafe Haddad, Alberto Murad, a loja de materiais elétricos do Tufy Cherem, José Antônio da Casa Verde, Abdala Mustafá Zorkot, da Esquina Perfumada, a Ultilar de Lavras, do Abílio Ticle, José Rachid, Jorge Murad e muitas outras famílias como a Lasmar, Arbex, Zakhia, Seman, Chauffun, Abraão, Abe-Saber, Salim, Daher e outras.

No sábado, dia 17, Lavras perdeu um personagem desta história, um comerciante que conquistou muitas amizades e ajudou a escrever um capítulo da história da cidade: faleceu Chible Haddad, o Chible da Padaria Santo Elias, na rua Barão do Rio Branco e, mais tarde, o Chible da Casa Haddad. Chible era um dos comerciantes que se destacava por sua amabilidade, tanto no comércio quanto no convívio com os amigos.

Chible Haddad era libanês, veio para o Brasil ainda jovem e aqui formou uma família. Ele se casou com Amal Layoun Haddad, também libanesa, o casal teve quatro filhos: Chafi Haddad, Dunia, Chible e Jorge. Chible foi sepultado ontem, domingo, às 9h, no cemitério São Miguel, com ele foi sepultado também um capítulo da história da imigração estrangeira em Lavras. Chible tinha 93 anos e era um dos últimos da leva dos comerciantes antigos da cidade.

 
www.jornaldelavras.com.br
A informação a um click de você 
 

Leia também:

 

Casal que vendia droga pelo sistema delivery e recebia com cartão foi preso em Lavras
IBGE vai contratar 106 pessoas em Lavras para a realização do Censo 2021
Gasolina e óleo diesel terão reajuste nesta sexta-feira; este é o quarto reajuste do ano
SES vai suspender cirurgias eletivas não essenciais em todo o estado por causa da Covid
Procura por agricultor de Lavras que estava desaparecido chega ao fim de forma trágica
Vereador Possato protocolou pedido de instauração da CPI das Vacinas em Lavras
LabCovid: Ufla explica como funciona o laboratório - veja vídeo
Copasa pode ter que devolver cobrança a mais de 500 mil consumidores
Acidente na BR-265 destrói 16 doses de vacina contra Covid
Ladrões furtaram bobinas de fios de cobre para vender como sucata em Lavras, material avaliado em R$ 10 mil

.

 

Voltar Envie para um amigo


 www.jornaldelavras.com.br - A informação a um click de você
Lavras/MG
WhatsApp: (35) 9 9925-5481
Instagram: @jornaldelavras 
Twitter: twitter.com/jlavras 
Facebook: www.facebook.com/jornaldelavras